Mercado de Energia solar no Brasil!

Publicado em 05/02/2016 às 22h19

UM OLHAR SOBRE O FUTURO DA ENERGIA SOLAR NO BRASIL 

Engatinhando em seus primeiros anos de desenvolvimento, a energia solar fotovoltaica prova que veio para ficar, gerar empregos e mudar a cara do setor energético no Brasil. A quantidade das instalações já passou das 5.000. Embora ainda um número tímido, demonstra um crescimento de 350% em um ano. Para aqueles que conhecem as peculiaridades do mercado fotovoltaico a nível global, como eu que passei alguns anos da minha vida fazendo centenas de instalações na Austrália, já é possível observar os primeiros sinais do que chamamos de o boom solar: o começo de um crescimento vertiginoso de instalações. 

O boom solar

O Brasil acordou tarde para o setor de energia que mais cresce no mundo, mas a boa notícia é que ele acordou para o “verão da energia solar”. Chamo de verão este período que começa agora para o setor não por causa dos dias quentes que teremos nos próximos meses, mas sim pois a tecnologia fotovoltaica, que continua em pleno desenvolvimento tecnológico, atingiu um ponto onde os custos dos equipamentos já não são mais uma barreira de entrada e a energia produzida pelas placas fotovoltaicas, fica cada vez mais barata. 

Na maioria dos estados brasileiros a energia solar, em sua modalidade “distribuída”, onde as placas são instaladas diretamente sobre o telhado daqueles que vão utilizar a energia, já tem um payback de 4 a 6 anos. Ou seja, após este período a energia produzida pelos painéis será praticamente grátis! Em questão de 5 a 7 anos a energia solar fotovoltaica será mais barata que a energia gerada pelas hidrelétricas se tornando assim a fonte mais competitiva.

O gráfico abaixo mostra em AZUL que em 2009 a Austrália já estava no mesmo ponto que nós estamos atingindo hoje: aproximadamente 50.000kWp instalados (GD). O segundo gráfico abaixo em VERDE, com informações da ANEEL, mostra a quantidade de instalações acumuladas de 2012 a 2016 no Brasil. O que podemos observar é que estamos no início do que será um crescimento vertiginoso da energia solar em nosso país. 

O Crescimento da Energia Solar

Algumas pessoas vão falar que na Austrália havia um subsídio incentivando as instalações. Sim é verdade, mas a energia solar era 4 vezes mais cara naquela época e, por causa disso, o payback era o mesmo que estamos atingindo agora aqui no Brasil. O principal driver de crescimento da energia solar é o Payback junto com um ambiente regulatório favorável. Importante considerar também que a Austrália possui por volta de 25 milhões de habitantes e o Brasil 200. Proporcionalmente a Austrália instala muito mais sistemas per capta do que o Brasil, ou seja a nossa curva de acensão pode durar duas décadas gerando um mercado muito maior. 

Um mercado mais competitivo traz inovação e qualidade.

Em pleno crescimento, o número de players do setor de energia solar, em quase todos os níveis, continua a se expandir.

As empresas chinesas estão fazendo up-grades em suas linhas de células indo para tecnologias como a PERC ou a Heterojunção que permite que os painéis solares produzam energia dos dois lados e com uma eficiência e vida útil maiores. Os wafers de silício são cortados cada vez mais finos, utilizando-se a tecnologia Diamont Wire, e assim reduzindo o custo do silício nas células. Os primeiros painéis interconectados com com SmartWire, tecnologia que reduz o uso da prata em 70% começam a chegar no mercado Europeu e Americano. Tudo isso contribui para que os painéis sejam melhores e mais duráveis e o custo da energia produzida fique cada vez mais barata.

Aqui no Brasil, desde os pequenos e médios integradores fazendo a instalação de painéis solares em residências e comércios até as grandes concessionárias de energia envolvidas em grandes projetos de instalação de usinas solares, estão tornando o setor cada vez mais competitivo. Isso, é claro, só pode ser uma boa notícia para os consumidores finais pois esta forçando as empresas a oferecerem soluções melhores por preços mais competitivos.

O consumidor final e as empresas estão se educando, começando finalmente a escolher os equipamentos com base na qualidade e não só no preço. Muitos já entendem a necessidade de termos um processo de certificação do painel solar que atenda aos requisitos de segurança, como a IEC 61215

A ENERGIA SOLAR VAI EMPREGAR MILHARES DE PESSOAS NAS PRÓXIMAS DÉCADAS

No final de 2015 o Portal Solar tinha mapeado aproximadamente 700 empresas atuando no setor. Hoje no final de 2016 temos quase 1400 empresas atuando no setor. A curva de crescimento das empresas vem logo antes do boom da energia solar. Com base no tamanho do mercado brasileiro, que é bem maior que o da Austrália, estimamos que em 2020 teremos por volta de 5.000 empresas movimentando de R$5 a R$10Bi

Em 2016 foram gerados aproximadamente 3500 empregos neste setor. Em 2017 até 16.000 vagas podem ser criadas. Com base na curva de crescimento das instalações, o setor fotovoltaico deverá estar empegando em 2020 aproximadamente 100.000 pessoas. 

A GERAÇÃO DISTRIBUÍDA EMPREGARÁ A MAIOR PARTE DAS PESSOAS NO SETOR DE ENERGIA SOLAR

100.000 Pessoas empregadas em 2020 na energia solar - A maior parte das vagas de emprego serão geradas no setor da instalação de sistemas fotovoltaicos em residências, comércios e indústrias. Por volta de 80.000 pessoas estarão empregadas neste setor de Geração Distribuída até 2020.
Estas vagas de emprego serão geradas em diversas regiões pelo Brasil todo, principalmente através de pequenas empresas regionais de instalação. A maior parte das vagas, por volta de 60.000 vagas, serão para técnicos e auxiliares de instalação.

AS DISTRIBUIDORAS PRECISAM MUDAR O SEU MODELO DE NEGÓCIOS

Chegou a hora de sermos donos dos nossos próprios geradores de energia renovável. Nos países mais desenvolvidos isto já é a realidade, afinal, trata-se da fonte de energia que mais cresce e reduz o custo dos equipamentos. Em alguns anos será a fonte de energia mais barata disponível.

Para que isso aconteça, antes da entrada massiva do armazenamento residencial de energia (baterias), as distribuidoras deste país precisam cooperar com esta revolução energética. Elas precisam mudar o seu modelo de negócios e atualizar a precária rede de distribuição de energia que elas administram. Afinal, estamos cansados de toda vez que cai uma chuva ou vente um pouco mais ficarmos sem energia, estamos cansados de ver esse emaranhado de fios enfeiando a nossa cidade, estamos cansados de pagar por um serviço precário. A única solução para as distribuidoras é se atualizarem, implantando um rede inteligente de cabos subterrâneos: SMART GRID

A energia solar veio para ficar e democratizar a produção de energia limpa.
Fonte: www.portalsolar.com.br

Brasil ultrapassa 5 mil conexões de micro e minigeração

Em um ano, o número de conexões de micro e minigeração de energia teve um rápido crescimento. São 5.040 conexões em agosto, contra as 1.148 ligações registradas na ANEEL em setembro de 2015, o que representa uma potência instalada de 47.934 kW

O mercado de energia solar teve crescimento recorde em 2015

Tendo recebido mais de 30.000 pedidos de orçamento em todo o Brasil e possuindo a maior database de empresas de energia solar ativas no país, o Portal Solar mapeou o perfil do mercado consumidor.

O Brasil possui uma das melhores condições no mundo para geração de energia solar.

Devido as contantes secas, crise de energia no setor elétrico, aumento da conta de luz e a demanda pela diversificação da matriz energética no país, o mercado de energia fotovoltaica teve crescimento recorde em 2015 e, começa 2016, com perspectiva de crescer 300%. Segundo estimativas do governo, a tendência é que este mercado movimente R$ 100 bi até 2030.

Fizemos uma pesquisa com base nos últimos 9 Mil pedidos de orçamentos de energia solar que recebemos, entre Agosto e Dezembro de 2015, para assim traçar o perfil do mercado consumidor de energia solar no Brasil. Veja abaixo o infográfico com o resultado da pesquisa.

O mercado de energia solar teve crescimento recorde em 2015


O Brasil possui uma das melhores condições no mundo para geração de energia solar.

Devido as contantes secas, crise de energia no setor elétrico, aumento da conta de luz e a demanda pela diversificação da matriz energética no país, o mercado de energia fotovoltaica teve crescimento recorde em 2015 e, começa 2016, com perspectiva de crescer 300%. Segundo estimativas do governo, a tendência é que este mercado movimente R$ 100 bi até 2030.

Fizemos uma pesquisa com base nos últimos 9 Mil pedidos de orçamentos de energia solar que recebemos, entre Agosto e Dezembro de 2015, para assim traçar o perfil do mercado consumidor de energia solar no Brasil. Veja abaixo o infográfico com o resultado da pesquisa. 

O MAPA DO MERCADO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA NO BRASIL

 

QUEM PEDE ORÇAMENTOS


80% - Homens
20% - Mulheres

FAIXA ETÁRIA DE QUEM PEDE ORÇAMENTO


10% - tem até 30 anos
60% - entre 31 e 50 anos
20% - entre 51 e 60 anos
10% - acima de 60 anos

O VALOR MÉDIO QUE ELES PAGAM NA CONTA DE LUZ


15% - pagam acima de R$1000,00 por mês na conta de luz
15% - pagam entre R$600,00 e R$1000,00 por mês na conta de luz
45% - pagam entre R$200,00 e R$600,00 por mês na conta de luz  
25% - pagam até R$200,00 por mês na conta de luz


QUEM JÁ POSSUI AQUECEDOR SOLAR INSTALADO


85% - não possuem aquecedor instalado
15% - possuem aquecedor instalado


PROPRIEDADE DO IMÓVEL


85% - são proprietários do imóvel
15% - são inquilinos

SITUAÇÃO DO IMÓVEL


20% - são imóveis em construção
80% - são imóveis construídos

TIPO DE IMÓVEL


25% - são imóveis comerciais ou industriais
75% - são imóveis residenciais

A POTÊNCIA DOS SISTEMAS MAIS VENDIDOS


15% - são sistemas de até 2kWp
65% - são sistemas entre 2 e 5kWp de potência
20% - são sistemas de 5 a 15kWp de potência


O VALOR MÉDIO DOS SISTEMAS MAIS VENDIDOS, SEPARADOS POR POTÊNCIA


1.5kWp: de R$16.000 a R$20.000
2.0kWp: de R$18.000 a R$25.000
3.0kWp: de R$22.500 a R$32.000
5.0kWp: de R$35.000 a R$45.000
7.5kWp: de R$52.000 a R$67.000
10.0kWp de R$65.000 a R$85.000

Veja mais aqui quanto custa a energia solar

OS ESTADOS QUE SAÍRAM NA FRENTE


Estados que mais fizeram pedidos de orçamento:


1° São Paulo
2° Minas Gerais
3° Rio de Janeiro
4° Paraná
5° Rio Grande do Sul
6° Santa Catarina 

Estados que mais instalaram energia solar em 2015


1° Minas Gerais
2° Rio de Janeiro
3° Rio Grande do Sul
4° São Paulo
5° Ceará
6° Santa Catarina


Estados que possuem maior número de empresas de energia solar ativas


1° São Paulo
2° Minas Gerais
3° Paraná
4° Santa Catarina
5° Rio Grande do Sul
6° Rio de Janeiro

Enviar comentário

voltar para Blog

left show tsN fwR uppercase b01n bsd|left tsN fwR uppercase b01ns bsd|left show fwR uppercase b01ns bsd|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|news login fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||